Algias Craniofaciais

Comparar

Sinopse

A dor tem sido definida como “uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a um dano tecidual real ou potencial”; é a razão mais comum para consulta a um profissional da área de saúde, sendo a principal queixa em muitas condições médicas. Por último, mas não menos importante, pode interferir profundamente na quali dade de vida das pessoas.

Além disso, a Dor Craniofacial (DC), devido ao grande número e complexidade das estruturas anatômicas envolvidas, torna difícil de ser diagnosticada e tratada adequadamente.

Em relação à dor relacionada à Articulação Temporomandibular

(ATM), nos últimos anos ocorreram dois fenômenos importantes: o

primeiro vinculado a uma mudança na abordagem clínica; o segundo,

ao importante aumento dessa patologia.

Historicamente, a ATM tem sido a única articulação a não ser tra-

tada por ortopedistas, fisiatras ou reumatologistas, mas por cirurgiões

dentistas. Talvez, isso se deva à complexidade de tal estrutura, ou

quem sabe, em função de uma menor fonte de ganho dos médicos/

dentistas em comparação com tratamentos como prótese, periodon-

tia ou implantodontia. Por essas razões, muitas vezes, esses pacientes

foram tratados levando em consideração a sua oclusão e, em seguida,

abandonados com uma recomendação de empregar unicamente me-

dicação para a dor, se necessário.

O aumento de Escolas de Odontologia, a introdução de novos

métodos de diagnóstico, como a ressonância magnética, a menor

relevância dada à oclusão, considerada durante décadas a referência

terapêutica para o tratamento das disfunções temporomandibulares

(DTM), e o maior intercâmbio cultural entre as várias áreas da Medi-

cina, Odontologia e Fisioterapia têm colocado sob uma nova luz essa

articulação, por muitos anos considerada “órfão”.

Outro fenômeno que levou a um aumento do interesse em relação

à ATM tem sido o crescente número de indivíduos com DTM, ao

estilo de vida do mundo contemporâneo e à correlação estabelecida

entre estresse, bruxismo, sobrecarga e microtraumatismo articular, e

sua repercussão sobre essa articulação.

xxii Algias Craniofaciais: Diagnóstico e Tratamento

Nesse contexto evolutivo, o livro editado pelo professor Eduar-

do Grossmann é extremamente apropriado, porque analisa de for-

ma magistral e abrangente os vários aspectos das DC graças à

contribuição de 72 especialistas brasileiros no tratamento da dor facial.

Partindo da classificação e da fisiopatologia das dores faciais, atra-

vés da avaliação clínica e instrumental, essa obra oferece um amplo

espectro das terapias mais utilizadas atualmente para tratar as dores

craniofaciais.

O presente livro não se limita a um simples guia para o aluno ou

para o profissional que quer aprofundar-se na questão das DC, mas

é uma referência valiosa, interdisciplinar, que permite ter uma visão

completa de todos os métodos, atualmente utilizados, tanto no campo

médico quanto no odontológico, para solucionar da melhor forma a

grande problemática, cada vez mais atual, dos pacientes que sofrem de

dores craniofaciais.

R$398,00

Categoria

Informação adicional

Peso 400 g
Dimensões 17 x 17 x 24 cm

Dados técnicos

Data: 2019

Título: Algias Craniofaciais

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Algias Craniofaciais”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *