Guia de Acolhimento com classificação de risco e avaliação e vulnerabilidade para enfermeiros da atenção básica

R$387,00

Prefácio

No contexto atual a Atenção Básica representa o grande desafio de ser o acesso
à saúde no SUS e para tal, é necessário um planejamento com a implementação de
estratégias de melhor assistência para esta porta de entrada que representa a UBS.
Com isso, este grupo iniciou um trabalho de abordagem de campo, com o intuito
de elaborar uma ferramenta que traduzisse esta necessidade de agir garantindo o
acesso universal, dentro do seu território.
O princípio da escuta inicial no momento do acolhimento da demanda
espontânea identificou o desafio de qualificar estas necessidades levantadas, o que
culminou na primeira etapa representada pela construção de um Manual para a
Classificação de Risco específico para Atenção Básica, enfatizando a avaliação de
vulnerabilidade.
É um instrumento de suma importância para os profissionais de saúde, que faz
despertar a consciência para as reais necessidades dos usuários quando buscam o
serviço para a resolução da sua demanda espontânea.

 

 

Categoria:

Descrição

ISBN 9786586098457

Páginas 136

 

É prazeroso ter a oportunidade de prefaciar a primeira edição de um Manual, porque isso significa a oportunidade de despertar o interesse do leitor para o manual, trazendo um ar de curiosidade. A proposta dos autores, que instituíram um Grupo de Trabalho (GT) composto de enfermeiros representantes da Coordenadoria Regional de Saúde Sudeste (CRSS) do município de São Paulo e das Organizações Sociais de Saúde (OSS) parceiras desta Coordenadoria, é, proporcionar aos enfermeiros, que atuam na Atenção Básica, um instrumento que possibilite o acolhimento da demanda espontânea, recebida diariamente nas unidades, de forma qualitativa, sem que para isso o atendimento seja caracterizado como urgência ou emergência. Desta forma foi sintetizada nesta obra, de forma teórica, a vivência pelos autores na construção e implantação de um Manual de Classificação de Risco específica para a Atenção Básica, sempre com o olhar focado na vulnerabilidade. A obra está organizada em doze capítulos. Os primeiros três capítulos apresentam os conceitos de Classificação de Risco na Atenção Básica, Avaliação de Vulnerabilidade e a diferença entre risco e vulnerabilidade. Os capítulos quatro e cinco apresentam os critérios de avaliação geral do adulto e os algoritmos de classificação de risco do adulto. Os capítulos seis e sete apresentam os critérios de avaliação geral da criança e os algoritmos de classificação de risco da criança. O capítulo oito versa sobre o desenvolvimento do manual; o capítulo nove descreve a metodologia de uso do manual; o décimo capítulo apresenta o processo de monitoramento após a implantação do manual. O décimo primeiro capitulo aborda o papel da educação no treinamento dos profissionais e o ultimo capitulo descreve de forma prática através dos estudos de casos a aplicabilidade do manual. Cabe salientar que os autores não tem a pretensão de esgotar nenhuma temática apresentada neste manual. Buscam apenas estimular a reflexão e discussão sobre o assunto para que outras obras possam ser criadas a partir desta. Em contrapartida, também oferecer uma referência para outros profissionais de saúde, considerando que a Atenção Básica é por natureza multidisciplinar e de construção conjunta na busca da qualidade de vida da comunidade na qual atua. Esperamos que este manual possa contribuir na busca da transformação da prática do acolhimento realizado diariamente em suas unidades, tendo como princípio a qualidade da assistência e a segurança do usuário.

Melissa Messias

Victor L. de Aguiar

Informação adicional

Peso 300 g
Dimensões 21 × 14 × 21 cm

Autores

Patricia Luna Torres

Analista de Saúde em Enfermagem da Coordenadoria Regional de Sudeste – SMS/SP. Componente do Grupo Técnico de Práticas Assistenciais da Atenção Básica (GT-PAAB) do Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo – COREN-SP. Especialista em Práticas Integrativas e Complementares/Medicina Tradicional Chinesa do Centro de Estudos de Acupuntura Terapias Alternativas (CEATA). Enfermeira Sanitarista pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSPUSP). Especialista em Saúde Coletiva e da Família pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Graduação em Enfermagem pela UNIFESP.

 

Melissa Messias

Doutora em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Gerenciamento em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Mestre em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Gerenciamento em Enfermagem pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Graduação em Enfermagem pela Faculdade de Enfermagem do Hospital Israelita Albert Einstein. Preceptora de Educação Permanente na Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

Selma Salvador do Nascimento

Enfermeira, pós-graduada em Cardiologia pela Universidade Federal de São Paulo, Estratégia de Saúde da Família pela Universidade Federal de São Paulo e Enfermagem em Segurança do Trabalho pela Universidade Nove de Julho. Preceptora de Educação Permanente na Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM). Instrutora do Curso de Urgência e Emergência na Atenção Primária

 

Vanessa Tonietti Malerba Tsoulfas

Enfermeira, pós-graduada em Saúde Pública com ênfase em Estratégia Saúde da Família. Supervisora de Enfermagem da SPDM, membro do núcleo de segurança do paciente da SPDM Everton Rezende Membro da Educação Permanente em Saúde SAS-SECONCI/SP e Instrutor do Curso de Emergências Cardiovasculares na Atenção Primária. Pós-graduado em Cardiologia (FMU) e Urgência e Emergência com ênfase no Atendimento Pré Hospitalar (Faculdade Santa Casa).

 

Everton Rezende Membro da Educação Permanente em Saúde SAS-SECONCI/SP e Instrutor do Curso de Emergências Cardiovasculares na Atenção Primária. Pós Graduado em Cardiologia (FMU) e Urgência e Emergência com ênfase no Atendimento Pré Hospitalar (Faculdade Santa Casa).

 

Victor Leopoldino de Aguiar Enfermeiro

Pós-Graduada em Terapia Intensiva e Especialista em Saúde Coletiva com Ênfase em Estratégia Saúde da Família. Segundo Secretário do Departamento Científico de Atenção Básica da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEN-SP).

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Guia de Acolhimento com classificação de risco e avaliação e vulnerabilidade para enfermeiros da atenção básica”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Menu